Dica de neurocientistas: Como você deve motivar os seus colaboradores?

Liderança na Geração Y – O Que Mudou?
15 de agosto de 2016
O que vai acontecer com as empresas nos próximos anos?
30 de agosto de 2016

Vamos fazer um exercício hoje?

Quanto mais aberta e dinâmica for a sua relação com os colaboradores, melhor! E o exercício que vou te ensinar agora pode te ajudar bastante a motivá-los.
Você, líder, chame um colaborador por vez para uma conversa particular. Comece fazendo uma lista: liste as principais qualidades desse colaborador, e  todas as conquistas por parte dele que considerar relevantes.

Em seguida, conte para ele todos os pontos positivos listados e enfatize as conquistas.  Diga o quanto ele é importante e o que poderá fazer de diferente para a empresa. Pronto!

“Só isso?”. Sim. Parece simples, não? E na realidade é mesmo. Mas a importância dessa atitude tem um valor maior do que você imagina!

O que acontece é que, segundo os neurocientistas, as pessoas são movidas por memórias. Ou seja, as memórias positivas que você resgatar do seu colaborador ficarão ativas no psicológico dele, e servirão de estímulo para que ele continue buscando por outras. Além disso, o seu reconhecimento sobre as conquistas dele vai se tornar uma outra memória positiva e de incentivo, como explica João Marcelo Furlan, autor do livro “Flaps: 6 passos para Acelerar Resultados e Decolar a carreira Adaptágil” para a reportagem da revista Exame.

Portanto, reconhecimento deve ser uma das palavras-chave numa empresa. Até porque, entre as tendências para o futuro, teremos colaboradores diferenciados, que pensam diferente e têm mais independência e autonomia – e portanto, não se prendem tanto tempo a um determinado emprego [link geração Y].  Não queremos correr o risco de perder os nossos colaboradores, não é mesmo?

A falta de motivação pode gerar diversos prejuízos. Por exemplo, preste atenção nesse ciclo: se você não motiva, além de gerar uma lembrança ruim na memória do colaborador (não se esqueça dos neurocientistas!), você não faz com que ele tenha vontade de estar na empresa, de vestir a camisa e colaborar com a mesma. Essa insatisfação a longo prazo prejudica o rendimento do colaborador, da equipe, e consequentemente, das metas e lucros do seu negócio.

Além disso, nunca se esqueça: seu colaborador deve ser tratado como pessoa que é, como membro da equipe e da “família” que acaba por se tornar a empresa. E, como tal, parte da cultura deve incluir a motivação, para que ele tenha a possibilidade de mostrar seu potencial progressivamente.

E você, já fez isso com seus colaboradores? Se ainda não, tente. Nunca é tarde para testar e se arriscar em atividades novas dentro do ambiente de trabalho. Você vai ver como o seu colaborador vai confiar mais em você a partir do momento em que se sentir mais parte da empresa. Até porque, é importante que sua equipe seja de fato uma equipe e esteja sempre lá para auxiliar você e a empresa. Você os contratou não apenas pela competência que possuem (sem tirar o merecido valor disso, claro!), mas também pela lealdade que demonstram!

5 Comentários

  1. Luciana Lopes disse:

    Adorei a Reflexão!
    Tive um insight se chamamos nossos colaboradores para geralmente falar algo positivo e depois negativo. Por que não separar um tempo para elogio e surpreender a equipe?

  2. Carlos pires pimentel disse:

    Ótima sugestão. ..e vemos hoje no mercado que muitas empresas não estão alcançando suas metas por falta de um simples ato…..reconhecimento e gratidão são gestos que ficam na memória de qualquer um. …Parabéns. …

  3. Odilécio disse:

    Na empresa que trabalho, somos motivados quase que diariamente por nossa liderança à reconhecer o bom trabalho de nossos liderados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *