Você já pensou como sua empresa pode ganhar com a licença maternidade?

Líder de primeira viagem, você conhece bem seu principal desafio?
28 de março de 2019
Qual tipo de líder é você? Faça o teste e descubra!
15 de maio de 2019

Muitas pessoas consideram, erroneamente, que a maternidade pode atrapalhar a vida profissional de uma mulher. Assim, não é incomum que as mulheres (e especialmente as mães!) sejam tratadas com preconceito no mercado.

A falta de preparo das empresas em lidar com o momento da maternidade faz com que as mulheres deixem o trabalho cinco vezes mais do que os homens quando têm filhos.

Inclusive, de acordo com uma pesquisa feita pela agência Catho e divulgada pela revista Exame, 28% das mulheres deixam o trabalho depois do nascimento dos filhos versus 5% dos homens.

E não é só isso: ao tentarem voltar para o mercado, 21% das mulheres levam mais de três anos – o que ocorre para apenas 2% dos homens. Ou seja, a dificuldade é quase dez vezes maior para as mulheres.

Isso acontece devido ao alto preconceito e à falta de estrutura das empresas para lidar com essa situação. Mas, com isso, não perdem apenas as mulheres: perdem também as empresas.

Como afirma Patrícia Foster, Gerente de Relações da LATAM, as mulheres adquirem novas habilidades quando se tornam mães. E podemos apontar pelo menos 5 dessas habilidades que fazem uma diferença gigantesca na empresa.


1. Produtividade

Como agora a rotina pessoal e familiar é muito mais exigente, elas não podem se dar ao luxo de fazer hora extra. Isso porque, muitas vezes, os dez minutos que passam a mais no escritório são dez minutos que ela atrasada para pegar seu filho na creche.

Com isso, elas precisam necessariamente aumentar seu foco e produtividade. Então,todos os minutos no escritório se tornam valiosos.


2. Comunicação

Os desafios familiares relacionados à personalidade dos filhos, ou seja, entender suas necessidades e buscar estratégias para educá-los, a profissional se torna muito mais flexível ao ouvir, entender e se comunicar com o outro.

Com isso, se tornam mais capazes de entender não apenas sua equipe, mas também os clientes. Então, podemos dizer que as relações se tornam mais humanizadas.


3. Criatividade

Na fase da maternidade, as mudanças na vida da mulher a tiram completamente da sua zona de conforto. Com isso, ela tem que aprender a fazer de modo diferente suas próprias tarefas.

Diante disso, ela se torna não apenas mais criativa, mas também mais corajosa. Além disso, ela tem acesso a muitas novas ideias para inovar e aprimorar os processos da empresa.


4. Flexibilidade

Após o período da maternidade, a mãe ganha muito mais na flexibilidade para entender e lidar com suas tarefas comuns.

Ou seja, ela entende, de maneira ainda mais profunda, que o decorrer efetivo dos projetos é muito diferente do planejamento. Então, ela consegue adaptar o plano à medida das necessidades.


5. Situações Difíceis

Com todas essas novas habilidades – o desenvolvimento da tolerância, da empatia e da criatividade – ela se torna capaz de lidar com as situações e conversas difíceis com muito mais eficiência. Entendendo melhor o outro e com a criatividade de propor novas soluções, ela consegue trazer novos ares para a equipe.

Com todas essas novas habilidades, as empresas que não se adaptam e dão infraestrutura a essas profissionais perdem excelentes oportunidades.

É necessário fornecer a essas mães o suporte necessário: desde estratégias individuais como horários flexíveis até estratégias coletivas como creches na empresa.

Essas iniciativas são investimentos nos funcionários. Isso porque, ao se sentirem apoiados e valorizados em todas as suas fases profissionais, eles se tornam ainda mais comprometidos com a empresa.

É importante lembrar que o valor pago pelas empresas no período da licença maternidade  é descontado dos impostos da própria empresa, de acordo com as regras específicas do INSS. A contratação de um funcionário para o período de licença é, além disso, uma excelente oportunidade para que a empresa conheça novos talentos.

Assim, ao invés de se preocupar com a licença maternidade, as empresas deveriam valorizá-la: são oportunidades incríveis para que a empresa dê saltos em sua produtividade.

Por fim, é importante pontuar que a maternidade não é uma responsabilidade apenas da mulher. Especialmente quando ambos estão no mercado de trabalho, é necessário que as responsabilidades sejam divididas entre ambos os pais. Essa mudança é algo que apoiamos e valorizamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *