Pokémon Go – Temos que Pegar Todas as Oportunidades!

Sem Conteúdo? Não Entre em Pânico!
1 de agosto de 2016
Liderança na Geração Y – O Que Mudou?
15 de agosto de 2016

Eu tinha prometido um artigo sobre as quatro habilidades da liderança, mas vou deixar ele para esta quinta-feira. Afinal, surgiu um assunto muito mais urgente ao longo da semana passada e simplesmente não posso ignorar o seu impacto!

E é claro que estou falando de Pokémon Go.

Antes que você feche a página por achar que Pokémon Go não é para você, deixe-me mostrar alguns números que deixarão você de orelhas em pé:

A franquia “Pokémon” existe desde 1996 e, até Maio de 2016, já tinha acumulado um total de US$ 46.2 bilhões em vendas. A importância da franquia é tamanha que a mascote da seleção japonesa de futebol na Copa de 2014 foi um dos personagens do jogo. O impacto de Pokémon na cultura mundial é inegável. Na semana passada chegou ao Brasil um jogo que revitalizou a relação do usuário de smartphones com os bichinhos virtuais, o tal do Pokémon Go.

Mas exatamente do que se trata? É bem simples, na verdade. Munidos de um smartphone com GPS os usuários caminham pelas ruas à procura de bichinhos virtuais para colecionar. Porém, engana-se quem acha que esse fenômeno é limitado aos baixinhos: Pokémon Go já tem mais de 40 milhões de usuários no Brasil desde seu lançamento na quarta-feira passada.

Os monstrinhos estão literalmente por toda parte!

O número de jogadores aproveitando a onda é enorme. Nos centros de maior circulação é impossível não ver crianças e adultos com os olhares voltados para seus smartphones buscando os monstrinhos e enchendo os centros urbanos nos famosos “pokéstops”, lugares que o jogo proporciona para eles interagirem.

O que Pokémon trouxe de novo para o Cenário do Brasileiro?

  1. As pessoas estão saindo mais de casa buscando Pokémon;
  2. O volume de pessoas é imenso e não há infraestrutura para atender a todos.

Agora você me pergunta: “Ok, Laila, até parece interessante, mas o que isso tem a ver comigo?”.

Para você que quer buscar novas possibilidades em um mercado em crise, o impacto de Pokémon Go é algo que você deveria conhecer, ouvir e guardar no seu coração e na sua mente. Afinal, a febre do momento já deu frutos para muitos empreendedores.

Vamos começar com algo simples:

Essa garotinha, bem à moda americana, abriu um estande de refrescos especialmente direcionado para jogadores de Pokémon Go. De acordo com o seu time (sim, você pode escolher times no jogo também) ela vende guloseimas customizadas e refrescos para você continuar sua caça. O fato de ela ter aberto esse estande em um local de alta concentração de jogadores não é mera coincidência.

Porém, uma microempreendedora talvez não seja o bastante para derrubar o seu ceticismo. Vamos para outro exemplo:

Motoboy cearense Denis Paz anunciou serviço de transporte para "caçadores de Pokémon" (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

Esse caso é bem brasileiro e já foi noticiado no G1. O Denis, desempregado, viu na febre uma oportunidade de voltar ao mercado, fazendo um verdadeiro “tour” pelos melhores lugares para caçar Pokémon. Tudo automatizado, com um serviço que daria inveja ao Uber. Aliás, nos Estados Unidos já existe um “Uber Pokémon”, como é dito na seguinte matéria.

Ainda nos Estados Unidos, muitas lojas e restaurantes já estão usando os atrativos de Pokémon para vender produtos. Uma pizzaria novaiorquina, L’Inizio Pizza Bar, registrou um aumento de 75% de suas vendas depois de gastar US$ 10 para “atrair” Pokémon para clientes caçarem (e, quem sabe, comer um pedaço de pizza enquanto caçam). Essa prática tem sido adotada por diversos estabelecimentos e os resultados têm sido bem representativos.

E no Brasil? Que bom que você perguntou! Já ouviu falar do site da Webmotors? Veja só o que eles postaram no seu Facebook:

pkm

A associação de uma empresa que vende carros com os monstrinhos, incluindo trocadilhos com os nomes dos carros e os nomes dos Pokémon, pode causar alguma estranheza, mas já mostra qual o público com que eles querem atingir, com que eles buscam se identificar: O público consumidor de carros, que há 20 anos joga Pokémon e hoje é um dos principais compradores do mercado. A associação com uma memória de infância traz ainda mais simpatia para a marca. Então, é o monstrinho de videogame ajudando a criar conexão entre o usuário e o provedor de serviços.

Pokémon estão realmente mudando o mundo em que vivemos. Quer mais provas? Os Pokémon estão influenciando até o mercado imobiliário. O aplicativo VivaReal, que conecta clientes à imobiliárias e corretores à incorporadoras, lançou uma atualização que permite visualizar os ginásios e paradas (PokéStops) próximos ao imóvel à venda. Segundo a empresa, o número de downloads do aplicativo subiu 27% na primeira semana após o lançamento.

Empresas gigantescas também se beneficiaram com os impactos dessa nova febre. As ações da filial do McDonald’s no Japão registraram um pico de valorização de 7,7% na quinta-feira, 21, depois de a companhia anunciar que vai patrocinar o jogo Pokémon Go no país asiático. O resultado fez com que os títulos da rede de fast-food alcançassem seu maior preço na Bolsa de Tóquio desde 2001. Durante as primeiras horas do pregão, as ações chegaram a ser negociadas por cerca de US$ 36,50 cada.

Todo mundo já está usando Pokémon nos seus negócios. Só falta você!

E o que eu quero dizer com tudo isso?

Para o empreendedor inteligente Pokémon não é apenas um jogo infantil. É uma grandiosa oportunidade de se destacar no mercado. Cada vez mais o relacionamento é uma das facetas mais importantes do marketing e o aplicativo é uma ótima oportunidade de estreitar seu relacionamento com o seu cliente e também chamar novos clientes para o seu negócio.

A palavra mais importante de “redes sociais” é “sociais”. A socialização é um elemento muito importante no processo de venda e na captação de clientes e, sem dúvida alguma, o diferencial entre uma venda ou não. Pessoas buscam identificação, ver a si mesmas nos seus serviços e, quando você mostra uma identificação ou uma compreensão das necessidades e dos gostos do seu público, elas vêm mais felizes.

Por isso, não reclame do Pokémon. Veja como ele pode ajudar você a trazer de volta o público que você perdeu, mas que ainda pode alcançar. Veja como um simples jogo pode fidelizar o seu cliente e fazer com que ele veja você com outros olhos, criando uma conexão maior.

Então use o lema do jogo: temos que pegar. Não apenas os Pokémon mas também todas as oportunidades que o jogo abriu para os empreendedores.

1 Comentário

  1. Leonardo disse:

    Muito bom esse artigo Laila. Já tinha lido a respeito e comecei a procurar como fazer para patrocinar e colocar alguns monstrinhos no estabelecimento de um cliente. Porém até agora não encontrei como fazer isso. Você poderia me indicar ou passar algum link, site, de onde eu faço isso? Desde já agradeço.
    Att
    Leonardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *